Review – The Surge: A Walk In The Park

Lançado dia 5 de dezembro, A Walk In The Park é a primeira e única expansão de The Surge. Se passando dentro de um parque de diversões que existe no complexo da empresa Creo, o DLC traz a parte mais animada do estúdio Deck13.

The Surge DLC

Podendo ser acessada pouco depois do primeiro boss, a nova área é um suposto parque de diversões que se vê em meio ao mesmo desastre que vemos no jogo principal. Não sendo um conteúdo legitimamente separado, nós temos que encontrar a entrada do DLC para podermos acessá-lo. Lá dentro, é como se tudo fosse uma longa side-mission. Existe uma quebra de ritmo interessante se você o escolher fazer assim que disponível.

Iron Maus

O mapa é dividido em 2, e a primeira parte é o parque em si. Tal como se espera de um mundofuturista, aqui temos humanóides animatrônicos para entretar os visitantes. Eles são inimigos totalmente novos com moveset e animações únicas, e arrancam boas risadas. Destaque que dos 4 tipos diferentes de animatrônicos, você pode arrancar a cabeça de todos eles com o sistema de desmembramento, e desbloqueá-las como capacete, que ficam simplesmente hilárias no seu personagem. O clima tenso e sombrio é trocado por atmosfera mais alegre, mas com um pouco de estranhamento. Afinal, não é todo dia que um robô com uma cabeça em formato de rosquinha e um sorriso na cara tenta te rasgar no meio. Essa mistura de sentimentos traz uma boa diversificada para quem já estava acostumado com o game.

 

A segunda parte é bloqueada para o player até que ele avance mais na campanha principal. Lá, os inimigos estão com um level mais parecido elevado, e o clima volta a ser tenso e obscuro, mostrando o bom e velho The Surge, só que mais descontraído. Apesar de tudo parecer um entretenimento vazio, você se depara com uns arquivos de áudio que fazem gelar a espinha.

The Surge Roller Coaster

No geral, o gameplay não é muito longo, e pra quem jogou o game no lançamento e esperava por um novo desafio, pode ser um pouco decepcionante. O combate no game é cada vez mais frenético, e não param de aparecer inimigos novos e mais desafiadores até o último segundo. Acontece a mesma coisa aqui. Porém, eles não chegam a ser piores do que o que enfrentamos na campanha. Tudo pode acabar sendo fácil demais.

The Surge DLC

Por outro lado, se você agora tem a opção de comprar a Complete Edition, esse conteúdo complementa o game de uma ótima maneira, com novos inimigos, bosses, armas e armaduras. São mais de 10 armas só aqui dentro. Ele funciona mais como um complemento do que como uma expansão propriamente dita. Porém, se você precisava de um empurrãozinho para voltar e fazer 100%, o DLC faz o suficiente para isso.

Renato Dias