Eliosi's Hunt cover

Review – Eliosi’s Hunt

Game analisado com código fornecido pelos desenvolvedores

O estúdio brasileiro TDZ Games traz um projeto que mistura elementos de games clássicos de gêneros diferentes em uma aventura totalmente original e difícil.

Disponível para Playstation 4 e PC, Eliosi’s Hunt mistura elementos de plataforma como Crash, em um cenário 3D com pulos difíceis, e shooters isométricos como Dead Nation. Você joga com Eliosi, que vai em planetas estranhos com seu drone atrás de bandidos procurados pela galáxia. O game tem o seu ponto mais forte no seu visual e originalidade.

Roots

Existem somente 5 missões, e cada uma se passa em um mapa diferente. O game segue o padrão entre plataforma e tiroteio, aonde o objetivo é chegar no final e enfrentar um boss. O level design é totalmente incrível, com dezenas de bifurcações no caminho. Você acaba tendo que desenhar um mapa mental de cada fase, pois se não, você irá se perder. As fases possuem inúmeros checkpoints, que são pontos que você ativa e o progresso feito até aquele momento é salvo. Porém, tem uma sacada: você tem a opção de destruir um checkpoint novo, o que dá um boost de velocidade para Eliosi, porém você perde aquele checkpoint até o fim da fase. E você irá precisar porque você vai morrer muito.

Cada um dos mapas é totalmente diferente do outro, em termos de visual, feeling, inimigos, e artefatos. Nem uma pedra sequer é repetida entre mapas, o que prova o trabalho e criatividade da TDZ Games. A trilha sonora é bem presente, e é bem divertida, mas nada demais.

Flamethrower

O game, não é díficil, pois chegar no final de cada fase e matar o boss não é um grande desafio, no geral. Os bosses, aliás, são bem únicos e divertidos, mas nenhum chega a ser particularmente difícil. Porém, cada fase tem diversos colecionáveis, e um deles são as drone parts. Com drone parts, você faz upgrade nas habilidades de Eliosi, o que dá uma sensação de progresso que é sempre bem-vinda. E todos os colecionáveis estão muito bem escondidos, e é realmente um passeio pela fase para achá-los, ou até mesmo descobrir como chegar até eles.

Com um sistema inspirado em Metal Slug, você carrega uma arma padrão, uma pistola, que tem munição inifita. Diferente de Metal Slug, ela na verdade é bem útil. Quanto mais rápido você apertar o botão do tiro, mais rápido vai atirar. E além dela, existem várias armas espalhadas pela fase, que tem um cartucho finito, porém são extremamente fortes, e até servem para acessar partes bloqueadas do mapa.

Lady Swamp

Você pode usar um rocket launcher para quebrar certas paredes, por exemplo. Essas armas tem lugares fixos de respawn no mapa, e quando você morre, você tem que ir pegar de novo. Isso pode parecer uma decisão ruim, mas faz parte do desafio. Se você precisa de uma certa arma para quebrar uma parede, você tem que fazer o caminho até ela e até a parede sem morrer. Além de armas, existem também ítens como jetpack e double jump, que funcionam da mesma forma. Portanto, o real desafio é passar todas as fases pegando todos os colecionáveis, que não sao poucos.

O game não deixa de afirmar que é feito para gamers hardcore. Logo depois que passa a fase, o game já te dá a dica de fazê-la novamente como um time trial, e os tempos são bem desafiadores. Cada missão, com uma exploração mínima e mortes regulares, leva em média 30 minutos. É possível passar de uma hora procurando todos os colecionáveis e/ou superando os desafios para pegá-los. Já os time trials vão de 2 a 4 minutos, dependendo da fase. O nível de perfeição para atingir esses tempos é parecido com os time trials da trilogia Crash Bandicoot. Quem é fã daquelas relíquias de platina, com certeza vai adorar essa parte.

Sieverr's Factory

O game está 15 reais na PSN Store e 10 reais no steam. É um preço absurdamente baixo para tamanha qualidade. Tem jogo indie de 50 reais que não chega perto. Ainda mais, sendo brasileiro, e sabemos como não é fácil fazer um game aqui no Brasil. No entanto, Eliosi’s Hunt tem um potencial muito maior do que oferece. Sem dublagem e uma interação mínima nas cutscenes, você não cria nenhum laço com o personagem. E não é necessário ir até um The Last Of Us para criar um personagem interessante. As próprias inspirações, Crash e Metal Slug, tem personagens com um nível enorme de carisma que estão na nossa mente há anos.

The Entity

O game é claramente feito para gamers hardcore, e é bem possível perder algumas horas tentando pegar aquela platina. Apesar dos gráficos obviamente superiores no pc, a versão de PS4 também roda a 60 fps, o que é a melhor opção. Por esse valor reduzido, vale a pena conferir, e é possível encontrar um desafio muito interessante.

Autor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *