Polícia Federal – A Lei é para todos

Nessa quinta-feira, dia 07 de Setembro, estreia nos cinemas o filme brasileiro mais esperado (e mais polêmico) do ano. Polícia Federal – A Lei é para todos é um filme investigativo que conta a história da operação Lava-Jato. O filme é bem didático, com boas cenas de ação e causa ansiedade do começo ao fim. No geral, funciona bem, diferente do que imaginavam quando foi anunciado o diretor. Marcelo Antunes até hoje só tinha assinado filmes bem fracos de comédia, como Até que a Sorte Nos Separe 3.

Polícia Federal – A Lei é Para Todos

Em pleno caos político no Brasil e já com perigo de ser boicotado, A Lei É Para Todos arrisca. O filme conta a história de como surgiu a maior operação anti-corrupção do Brasil, a Lava Jato. Claro que há uma óbvia escolha de ponto de vista, como sempre acontece ao se contar qualquer história, mas o filme é bem baseado nos fatos reais. Na trama nenhum nome ou caso foi renomeado, pelo contrário, são citados nomes, documentos e delitos reais, lembrando bem os momentos que temos visto nos jornais nos últimos anos. O filme mostra em detalhes o andamento das investigações e como um caso foi levando a outro, até o momento da condução coercitiva do ex-presidente Lula.

É um pouco absurda a comparação, mas o filme lembra o ritmo e o estilo de Tropa de Elite. Calma, ainda faltaria muito chão pela frente e Polícia Federal não é tão bom assim, mesmo. Mas muitas cenas de ação, perseguição e decisão são muito bem feitas. A Lei É Para Todos começa bem morno, com os típicos problemas encontrados no cinema nacional: atuações um pouco ruins, roteiro travado, falas nada naturais… Mas tudo isso melhora muito depois dos primeiros 15 minutos de filme.

policia federal a lei é para todos filme fatos reais lava jato operação sergio moro

Os altos e baixos do filme

Existe sim uma construção da tensão no filme e a trama te mantém conectado e concentrado nos acontecimentos, do começo ao fim. O tema é interessante e não deixa de ser educativo, mas como qualquer obra baseada em fatos reais fica a preocupação e o perigo das pessoas não terem bom senso para conseguir distinguir por si mesmas o que parece exagerado, parcialidade ou pura ficção. A maior parte das críticas, por exemplo, vem do fato do filme afirmar como culpados e responsável todos os envolvidos – mesmo aqueles que ainda não foram devidamente julgados.

Nenhuma atuação impressiona muito, tirando a semelhança física óbvia entre Marcelo Serrado e o juiz Sérgio Moro. Pra variar, a única personagem feminina do filme, que é interpretada por Flávia Alessandra, é muito mal aproveitada. O elenco majoritariamente masculino é bem sóbrio, sem muitas exigências emocionais nos papéis, mas Rainer Cadete, Antonio Calloni e Bruce Gomlevsky estão bem. A maior surpresa vem em Ary Fontoura interpretando Lula.

O áudio, a fotografia e a montagem estão ótimos, é uma pena que o roteiro e o desenvolvimento dos personagens não acompanhe o mesmo nível. Polêmicas à parte, fica clara a intenção de querer soltar o filme às pressas por motivos políticos óbvios. A história real está longe de ser concluída e o diretor já confirmou uma possível trilogia.

Polícia Federal – A Lei é Para Todos é um filme instigante e gostoso de assistir. Além de tratar de um tema extremamente importante e atual. Não deixem de assistir.

 

Marina

Sobre o autor

Paulistana, 25. Formada em Cinema pela FAAP e em Roteiro para Séries de TV e Filmes pela Vancouver Film School. Escritora, Produtora e Tradutora Audiovisual, especializada em binge-watching series since before it was cool.

Veja outros artigos de Marina