Crítica: Meu Malvado Favorito 3

Conquistando Jovens e crianças, Meu Malvado Favorito terá seu terceiro filme lançado nos cinemas essa semana, e teremos mais uma chance de vermos os Minions, Gru  e sua família em momentos bem engraçados.

O Jeito atrapalhado e divertido dos Minions, as meninas e principalmente Agnes sendo fofa com tudo, Gru sendo um pai meio durão e atrapalhado, Meu Malvado Favorito 3 tem a essencia dos seus filmes anteriores, sem perder na apresentação de novidades na história.

No Filme temos Gru e Lucy Wilde em uma missão atrás do grande e famoso vilão retrô, Balthazar Bratt, um ex-astro infantil dos anos 80 que possuia um programa famoso em Hollywood, após seu programa ser cancelado ele entra para o mundo do crime para se vingar.

Bartholomeu Bratt

Gru e Lucy após muitas tentativas mal sucedidas de capturar Bratt, ambos são demitidos da agência Anti-vilões. Sem seu trabalho, Gru acaba descobrindo que tem um irmão Gêmeo, Dru que é o total oposto de seu irmão, sendo atrapalhado e sem nenhum jeito para a vilania. Os irmãos foram separados após o divórcio de seus pais, e passam a realizar maldades.

A trilha sonora do filme é algo que não se pode deixar de comentar, a forma com que usam as músicas nos momentos que Bratt entra em cena, são todas dos anos 80, assim como as suas poses, estilo e passos de dança. Todas as referências são muito bem colocadas, combinando muito com o vilão do filme.

O filme tem uma ótima narrativa e segue o mesmo ritmo confortável das suas versões anteriores, além de boas piadas, muitos momentos engraçados e que com certeza vão te fazer sorrir.

Meu Malvado Favorito 3 estreia hoje nos cinemas e com toda a certeza é um filme imperdível não só para crianças.

 

Jesus

Sobre o autor

22 anos, cinéfilo, amante de doces, animes, mangás e jogos eletrônicos. Nas horas vagas estou cumprindo meu papel como Jesus.

Veja outros artigos de Jesus