Cr√≠tica: As Aventuras de Ozzy ūüź∂

Em¬†As Aventuras de Ozzy, os estreantes Alberto Rodr√≠guez e Nacho la Casa apostaram no g√™nero de anima√ß√£o para seu primeiro trabalho, com uma hist√≥ria simples e divertida, por√©m focado somente para o p√ļblico Infantil.

Ozzy é um jovem beagle que sempre viveu feliz com a sua família, os Robbins. Os Robbins são criadores de HQs e histórias baseadas em seu cão Ozzy. Certo dia, a família recebe a notícia de que ganharam uma viagem ao Japão. Infelizmente, eles percebem que nessa viagem não são permitidos cães. Decididos a deixar o seu grande amigo em boas mãos, optam por inscrevê-lo no Blue Creek, um spa para cães que se assemelha ao paraíso (canino, claro). Mas o que Ozzy acaba descobrindo assim que é deixado lá é que o local não passa de uma prisão para cães. Então se inicia uma aventura com novos companheiros em busca da liberdade.

A anima√ß√£o n√£o¬†busca apresentar ou criar uma empatia com algum personagem. √Č um pouco dif√≠cil se envolver com a fuga que¬†Ozzy e seus amigos tanto buscam, por mais que tenham tentado bastante.

A qualidade da animação é aceitável. O filme foi feito em uma base de softwares ultrapassada e que não foram necessariamente construídos para esse fim, portanto causam alguns desconfortos visuais durante quase todas as cenas.

Os diálogos e quebra de cenas até são divertidos, porém chegam a incomodar por se repetir em diversos momentos.

O filme deve agradar crianças com idade de 9 anos para baixo, isso se contarmos com que a animação não incomode crianças muito novas, visto que se passa o tempo todo dentro de um presídio com um ambiente que não é bem suavizado em muitos momentos.

As Aventuras de Ozzy n√£o chega a comover, mas chega a divertir o p√ļblico.

O filme tem seu lançamento confirmado para o dia 01 de junho.

Jesus

Sobre o autor

22 anos, cin√©filo, amante de doces, animes, mang√°s e jogos eletr√īnicos. Nas horas vagas estou cumprindo meu papel como Jesus.

Veja outros artigos de Jesus